R.B.

ROLE A BARRA PARA VER TODAS AS PUBLICAÇÕES

Listen to this podcast on Spreaker

Clique no sêlo

Início em maio de 2010

Google Translate

Seja Bem Vindo!


"Para mim, as diferentes religiões são lindas flores, provenientes do mesmo jardim.
Ou são ramos da mesma árvore majestosa.
Portanto, são todas verdadeiras."

Mahatma Gandhi



Muita paz, muita luz a todos!


Examina o sentido, o modo e a direção de tuas palavras, antes de pronunciá-las. Emmanuel

Pesquisa

domingo, 31 de janeiro de 2010

Estados Depressivos

A depressão é uma doença psicossomática, que poderíamos dizer, mais detalhadamente, que é bio-psico-neuro-imuno-endócrina, pois que atinge a psique e desestrutura a mente, que, por sua vez, ao irradiar energia negativa, desequilibra os sistemas nervoso central, endócrino e imunológico, causando ao corpo variadas doenças.
Esse mal acompanha a espécie humana, ao longo dos tempos; porém, nunca tão intensamente, como neste final de século das luzes e da tecnologia.É a depressão uma doença que traz intenso sofrimento psico-físico, podendo, inclusive, causar o suicídio inconsciente. É universal e atinge as pessoas, independente do status social, raça, sexo, nacionalidade, cultura, idade. Em suma, todos podem desenvolver essa patologia, que tanto sofrimento traz às pessoas dela portadoras.
Calcula-se que 10% da população mundial, dela sofre, hoje. É preciso não confundir depressão, nem com tristeza, que é algo normal, todo mundo sente e é passageira, nem com transtorno bipolar, que alterna episódios eufóricos (mania) com episódios depressivos. Esse transtorno bipolar, até pouco tempo, conhecido como psicose maníaco-depressiva ou PMD, é muito mais grave do que a depressão.
As repetições de episódios de depressão podem ocorrer, a partir de duas semanas depois que a doença se instala, e perdurar por dias, meses ou anos a fio. Uma crise depressiva pode durar minutos, horas ou o dia todo, constituindo o chamado transtorno depressivo recorrente ou depressão unipolar. É um estado de ânimo que deixa a pessoa freqüentemente desanimada, deprimida, de "moral baixa", apática, sem graça, sem energia ou motivação para coisa alguma. A pessoa torna-se insatisfeita, insegura, preocupada com tudo; é negativista.
Não devemos confundir quem está deprimido, com quem está triste, "em baixo astral", "na fossa", porque, momentos de tristeza, nas pessoas, é normal e passageiro. Como diferenciar, então, os dois estados d´ânimo? Simples! Os transtornos de humor variam mais e duram mais, no deprimido. A reação ao estresse é mais intensa, tudo é complicado e difícil de resolver. O deprimido vive, o tempo todo, se lamentando; em nada sente prazer e prefere ficar sozinho a ter companhia. Já o tristonho normal, procura conversar, sair da rotina, ajudar-se, distrair-se e não quer ficar sozinho, buscando, sempre, a companhia de outras pessoas.
A depressão provoca mau humor, irritação, queda na concentração no trabalho, e na qualidade de vida e muito sofrimento. Ela vem se alastrando, no meio de nossa sociedade, dita moderna, ocidental, pela inversão dos valores morais, uma vez que o homem moderno deixa de privilegiar o "ser" em detrimento do "ter".
Sociedade, em que os valores materiais; o consumismo desenfreado; o "modus vivendi" e o " modus operandi" capitalista; a concorrência selvagem, às mais das vezes, imorais e ilegais, se sobrepõe aos valores individuais, familiares, coletivos, morais e espirituais de cada indivíduo.
Sociedade em que o homem não mais vê, no outro, um irmão de caminhada, mas um concorrente, que o faz dormir e acordar, com medo, para enfrentar o novo dia, devido à falta de segurança, gerada pelos desequilíbrios sócio-econômicos, baixos salários, medo do desemprego, frustrações, violência nas ruas. Esse modo desumano de vida, de sociedade, faz com que o indivíduo se sinta, sozinho, na multidão.
As pessoas vivem, sob de constante tensão, em angústia, inseguras, com medo, situações essas que, quando não são bem administradas, acabam, na melhor das hipóteses, gerando o estresse ou, ainda mais grave, produzindo a síndrome do pânico ou da depressão.
A depressão, por si só, pode provocar, no organismo da pessoa: insônia ou sonolência, dores musculares, queda no desempenho sexual, sudorese, esquecimento, palpitações cardíacas, falta de ar, dor no estômago, prisão de ventre, boca seca, pressão no peito, dor de cabeça constante, medo, vazio existencial e perda de sentido da vida, entre outros males.
O que se pode fazer para evitar esse terrível e angustiante mal?
A profilaxia do mal, só, depende de cada um de nós. Para evitá-lo, procuremos seguir as regras simples que se seguem:
* Tenha, sempre, uma ocupação em vez de preocupações. Não confunda preocupação com responsabilidade. Todos temos deveres e obrigações a cumprir, mas devemos ter responsabilidades e não preocupações.
* Evite todas as formas de desequilíbrios mentais, que podem levar aos distúrbios psíquicos, tais como: inveja, mentira, vaidade, orgulho, ódio, rancor, avareza, mágoa, ciúme, cobiça, amargura, indiferença, egoísmo, egocentrismo, pessimismo, ira, desespero, revolta. São portas que, abertas, podem dar passagem às doenças mentais, como a depressão, entre outras, que abrem sucessivas portas para as doenças do corpo, porque baixam as resistências do organismo quando atacam o sistema imunológico, produzindo doenças como a hipertensão arterial, as arritmias cardíacas, as úlceras e gastrites, as doenças alérgicas, as colagenoses como o lúpus e os reumatismos, as infecções, os diversos tipos de câncer e muitos outros males. As moléstias físicas resultam das mentais, que provêm das doenças espirituais, conhecidas, hoje, como espiritopatias, entre os médicos espíritas, ou doenças da alma, que são males do pretérito, auto-infligidos (Lei de Causa e Efeito) ou adquiridas (obsessões).
* Reconhecer, como nos ensina Joanna de Ângelis: "A depressão instala-se, pouco a pouco, porque as correntes psíquicas desconexas que a desencadeiam, desarticulam, vagarosamente, o equilíbrio mental". "...Todos os males que infelicitam o homem procedem do espírito que ele é, no qual se encontram estruturadas as conquistas e as quedas, no largo mecanismo da evolução inevitável. Da alma procedem as realizações edificantes e os processos degenerativos que se exteriorizam no corpo".
* Não se lembre do ontem, mas pense no amanhã.
* Ande de frente para o sol, para que a sua sombra fique às suas costas.
* Aprenda a sorrir, pois infeliz é aquele que não tem mais um sorriso para dar.
* Qualquer que seja o problema, lembre-se que, na vida, tudo passa e isto, também, passará.
* Saia da depressão em que se encontra, e suba a montanha, pois, do alto, você será o primeiro a ver os raios do sol, quando nascer.
* Não viva na solidão. Abra, bem, os olhos e verá um mundo de gente amiga, ao seu redor.
* Procure participar, ajudando, somente, quem é solidário não é solitário.
* Recebemos o que damos. Colhemos o que plantamos.
* Distribua felicidades, pois a felicidade é algo que se multiplica, quando se divide.
Para finalizar, lembre-se: todos temos, dentro de nós, um médico interno, à nossa disposição. Só adoece quem quer!


Guilherme Travassos Sarinho
Associação de Medicina e Espiritismo da Paraíbamailto:Paraíbasarinho@zaz.com.br

Fonte de Pesquiza: (Terra Espiritual)

sábado, 30 de janeiro de 2010

Adote Um Espírito

Carlos Pereira

Quem quiser adotar uma criança no Rio de Janeiro até quatro anos de idade não poderá mais escolher nem a cor da pele nem a idade. É o que deliberou recentemente o Juizado de Menores daquela capital. A decisão tenta resolver um problema antigo: os potenciais pais não querem adotar crianças já crescidas e negras. Como conseqüência desta preferência, os abrigos estão cheios de crianças com este perfil, em números mais exatos, 94% das crianças disponíveis para adoção são maiores de quatro anos e 46% são negras. Uma pesquisa da 1ª Vara de Infância e Juventude do Rio de Janeiro revelou que 99% dos casais que se habilitam para adoção preferem crianças com até quatro anos de idade. Apenas 0,01% declaram que querem crianças negras. Os números do Rio de Janeiro encontram paralelo em outras capitais do Brasil. Em Goiânia, 80% dos candidatos a pais adotivos preferem recém-nascidos brancos. Das 576 crianças adotadas em Porto Alegre, em 2003, 63% eram menores de quatro anos, 42% eram brancas e apenas 1% era de negros.

O cerne deste problema reside na concepção do que realmente é um filho. Maioria dos pais que quer adotar busca uma criança que se pareça com o seu biotipo. Preocupa-se com a beleza. Ou com o que os outros vão dizer. Poucos têm a compreensão que essa escolha passa pelo coração. Quantos pais chegam a estes abrigos com um perfil de criança na cabeça e quando batem o olho num “moleque” que nada tem a ver com o que imaginava é amor à primeira vista? Aí está o fator essencial do mecanismo de adoção, o amor.

Amor não tem relação com idade, com cor da pele, com aparência. Amor tem a ver com afinidade, com emoção, com sentimento. Na realidade, a consangüinidade não estabelece o verdadeiro grau de parentesco, mas a identificação espiritual dos seres. Inúmeros são os casos de irmãos que não se suportam, enquanto se possui profunda amizade com alguém que não é da família.

O processo de adoção, em muitos casos, representa o reencontro de espíritos afins que, não podendo utilizar o caminho natural da geração fisiológica, acabam se aproximando por aparentes “coincidências”. O plano reencarnatório dos envolvidos naquela trama funciona de maneira implacável e todos saem ganhando. Os pais biológicos são meros instrumentos da Providência Divina para o alcance das finalidades determinadas para aquele conjunto de espíritos.

Muitas pessoas economicamente estáveis, filhos criados, preferem comprar um carro novo por ano como fonte de satisfação. Outras viajam a lugares exóticos e distantes para encontrarem a felicidade. Algumas se presenteiam com roupas e jóias no afã de se preencherem emocionalmente. Umas elegem animais para capitalizar seu carinho e subtrair a sua solidão. Quantos, no entanto, tomam a decisão de adotar um espírito na sua casa? Sim, espírito, pois as crianças que estão nos abrigos são espíritos que esperam ser acolhidas no seio de uma família. A retribuição natural que têm a oferecer é amor e não há outro bem no planeta ou no universo que consiga suplantá-lo de plenificação.

Um espírito adotado nesta vida, como tudo que é originado do amor, durará para sempre. Não se perderá jamais. E é isto que vale a pena na vida. Pense nisso. Mas pense agora.

Enviado por (Forum Espírita)

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Piedade Fraternal

Perfeitamente natural é o sentimento de compaixão pelos que padecem aflições inominadas no carreiro das provações humanas.A dor, mercadejando os interesses aflitivos, convoca as atenções para as feridas que expõe no corpo dilacerado dos que lhes caem nas malhas, esperando socorro.Lágrimas copiosas, gritando misericórdia aos ouvidos atentos à musicalidade dos sofrimentos, aguardam o lenço que lhes enxuguem todas as expressões de infortúnio.Soledade falando baixinho à necessidade de um braço amigo, de uma companhia discreta e de um auxílio, em forma de migalha de entendimento a fim de diminuir o abismo do vazio interior.Viuvez e orfandade apresentando angústias indescritíveis na expectativa de compreensão, de modo a tornar menos ácido o cálice horrendo de desespêro e de mágoa.*A piedade fraternal, que é o amor em começo, filha dileta da caridade excelsa, logo descobre como co-participar de todo esse triste festival de angustias no cenário desolador das dores humanas.No entanto, mui difícil é a dádiva da piedade fraternal, à presunção, à soberbia.Pelas características de que se revestem, o presunçoso e o soberbo, a ira nos que o cercam é o primeiro sentimento que investe promovendo reações imediatas às suas atitudes ferintes.Ao lado do ingrato assinalado pelo esquecimento de todo o bem que recebeu, a atitude próxima é a da revolta que assoma no coração generoso do doador, agora cioso por um pronto desforço.A agressividade desta ou daquela natureza compõe naturalmente um quadro de reações que o instinto engendra, oscilando entre a perspicácia da contrariedade ao azedume cruel do ódio que conseguem, não poucas vezes, roubar a paz tisnando a lucidez dos que lhe são vítimas indefesas.Piedade, piedade para os maus, os ingratos, os soberbos, os cruéis porque são possivelmente membros de um organismo social dos mais doentes, porquanto ignoram o câncer que os vitima por dentro, mais próximos do aniquilamento da vaidade do que eles próprios supõem.O sofrimento resignado nos compunge, a dor discreta nos comove, as lágrimas em silêncio nos chamam à compaixão, mas, é piedade também o ato de paciência ao lado do rebelde, do conduzido pelo corcel fogoso das paixões arbitrárias que nos humilha e nos aguilhoa, zombando muitas vezes do nosso valor, por ignorância total da infelicidade que portam consigo.A piedade é um sentimento multiface, que todos devemos agasalhar no coração.Como é verdade que Jesus se compadeceu da pobre mulher surpreendida em adultério, que ignorava a sandice atormentadora e a obsessão de que era objeto, convém não esqueçamos que ante a surra da ingratidão geral que o levou à Cruz, o seu último pensamento e suas últimas palavras foram a rogativa ao Pai para que perdoasse os crucificadores e os traidores, pois que eles não sabiam o que estavam a fazer, ensinando com a eloquência do exemplo a mais sublime página de piedade fraternal, que continua qual luminoso roteiro para o homem através dos tempos sem fim, até o dia em que seja possível a perfeita fraternidade Universal.

*"Tende cuidado em não praticar as boas obras diante dos homens, para serem vistas, pois, do contrário, não recebereis recompensa de vosso Pai que está nos céus". Mateus: capítulo 6º, versículo 1.

*"Todos então se porão sob a mesma bandeira: a da caridade, e as coisas serão restabelecidas na Terra, de acordo com a verdade e os princípios que vos tenho ensinado". Evangelho Segundo o Espiritismo. Capítulo 23º - Item 16, parágrafo 2.

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Florações Evangélicas. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Capítulo 58. Salvador, BA: LEAL.

* * * Estude Kardec * * *

Quem Lê, Atenda

"Quem lê, atenda.".Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Vinha de Luz. Ditado pelo Espírito Emmanuel. Lição 1. Edição Internet baseada na 14a edição.

(Download do livro em http://informe.simplenet.com/feb/).
Rio de Janeiro, RJ: FEB.

* * * Estude Kardec * * *

APRENDENDO NAS QUEDAS

enviado através de email po (Forum Espírita)

APRENDENDO NAS QUEDAS..pps

http://www.forumespirita.net/fe/index.php

Cristo e Nós

E disse-lhe o Senhor em visão:- Ananias! E ele respondeu: -Eis -me aqui, Senhor!" - (ATOS, 9:10).

Os homens esperam por Jesus e Jesus espera igualmente pelos homens.Ninguém acredite que o mundo se redima sem almas redimidas.O Mestre, para estender a sublimidade do seu programa salvador,pede braços humanos que o realizem e intensifiquem. Começou o apostolado, buscando o concurso de Pedro e André, formando, em seguida; uma assembléia de doze companheiros para atacar o serviçoda regeneração planetária.E, desde o primeiro dia da Boa Nova, convida, insiste e apela, Juntodas almas, para que se convertam em instrumentos de sua DivinaVontade, dando-nos a perceber que a redenção procede do Alto, mas não se concretizará entre as criaturas sem a colaboração ativa doscorações de boa-vontade.Ainda mesmo quando surge, pessoalmente, buscando alguém para asua lavoura de luz, qual aconteceu na conversão de Paulo, o Mestre não dispensa a cooperação dos servidores encarnados. Depois de visitar o doutor de Tarso, diretamente, procura Ananias, enviando-o asocorrer o novo discípulo.Por que razão Jesus se preocupou em acompanhar o recém convertido,assistindo-o em pessoa? É que, se a Humanidade não pode iluminar-se e progredir sem o Cristo, o Cristo não dispensa os homens na obra de soerguimento e sublimação do mundo."Ide e pregai"."Eis que vos mando"."Resplandeça a vossa luz diante dos homens"."A Seara é realmente grande, mas poucos são os ceifeiros".Semelhantes afirmativas do Senhor provam a importância por ele atribuída à contribuição humana.Amemos e trabalhemos, purificando e servindo sempre.Onde estiver um seguidor do Evangelho aí se encontra ummensageiro do Amigo Celestial para a obra incessante do bem.
Cristianismo significa Cristo e nós.

FONTE VIVA
FRANCISCO CANDIDO XAVIER
DITADO PELO ESPÍRITO EMMANUEL

Jardins e Flores Para Todos

Cotignac_Jardin_romantique_CLS.pps



Enviado através de e-mail por (Forum Espírita)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O Serviço da Perfeição

Um velho oleiro, muito dedicado ao trabalho, certa feita adoeceu gravemente e entrou a passar enormes dificuldades.
Os parentes, aos quais ele mais servira, moravam em regiões distantes e pareciam haver perdido a memória...Sem ninguém que o auxiliasse, passou a viver da caridade pública, mas, quando esmolava, caiu na via pública e quebrou uma das pernas, sendo obrigado a recolher-se à cama por longo tempo.
Chorando, amargurado, fez uma prece e rogou a Deus alguma consolação para os seus males.Então, dormiu e sonhou que um anjo lhe apareceu, trazendo a resposta pedida.O mensageiro do Céu conduziu-o até o antigo forno em que trabalhava, e, mostrando-lhe alguns formosos vasos de sua produção, perguntou:- Como é que você conseguiu realizar trabalhos assim tão perfeitos?O oleiro, orgulhoso de sua obra, informou:- Usando o fogo com muito cuidado e com muito carinho, no serviço da perfeição. Alguns vasos voltaram ao calor intenso duas ou três vezes.- E sem fogo você realizaria a sua tarefa? - indagou, ainda, o emissário.- Nunca! - respondeu o velho, certo do que afirmava.
- Assim também - esclareceu o anjo, bondoso -, o sofrimento e a luta são as chamas invisíveis que Nosso Pai Celestial criou para o embelezamento de nossas almas que, um dia, serão vasos sublimes e perfeitos para o serviço do Céu.Nesse instante, o doente acordou, compreendeu a Vontade Divina e rendeu graças a Deus.

Xavier, Francisco Cândido.
Da obra: Pai Nosso. Ditado pelo Espírito Meimei.
19 edição. Rio de Janeiro, RJ: FEB.

* * * Estude Kardec * * *

Escalada

A pedra perguntou ao martelo que a espancava:
- Por que me quebras assim? O martelo não respondeu, contudo, em breve tempo, o bloco burilado se fez destaque na base de formoso edifício.
O minério indagou do forno superaquecido que o transmutava: - Dize a razão pela qual me enlouqueces de sofrimento? O forno silenciou, no entanto, depois de alguns dias, apareceu na condição de aço em alto preço.
O tronco argumentou com a lâmina que o serrava: - Por que me atormentas? A lâmina permaneceu muda, mas, após algumas semanas, o tronco dividido em folhas diversas, era a estrutura principal de um barco importante.
O barro interrogou ao molde que o constringia: - Por que me oprimes tanto? O molde não formulou resposta alguma, entretanto, além de algum tempo surgiu na loja por vaso raro.
O Homem igualmente, vezes sem conta, interpela Deus: - Senhor, porque me martirizas e me afliges? Deus, porém, não responde.Acontece que o espírito humano dispõe de livre arbítrio para aceitar ou não a dor que o aperfeiçoa.Enquanto recalcitra contra as leis do progresso e do aprimoramento próprio, sofre e deblatera, indefinidamente; no entanto, quando se decide a obedecer aos princípios que lhe controlam a escalada para a Grandeza Suprema do Universo, chega sempre o dia no qual vem, a saber, os prodígios de sabedoria e amor, luz e beleza em que Deus o transformará.Não passes indiferente, diante da dor.
Onde encontres qualquer fagulha de discórdia, auxilia a Extingui-la nas fontes de paciência e da tolerância.

Xavier, Francisco Cândido.
Da obra: Palavras do Coração.
Ditado pelo Espírito Meimei.

* * * Estude Kardec * * *

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

O que é efluviografia?

De acordo com parapsicólogos e psicobiofísicos russos, existe um modelo organizador energético que preside à formação do corpo físico e que por isso auxilia na sua regeneração quando ocorre uma disfunção. O halo de energia ou aura varia de cor, tamanho, formato e aspecto, conforme as diferenças emocionais e de acordo com o estado de saúde no momento. Nos seres vivos a aura seria vibrante, dinâmica e mutável, enquanto nos minerais seria estável e imutável. André Luiz reporta-se à aura humana em duas obras fundamentais para o entendimento do assunto: Evolução em Dois Mundos, 1a Parte, cap. XVII, e Mecanismos da Mediunidade, cap. X, pág. 76.Segundo esse autor, todas as agregações celulares emitem radiações que se articulam, através de sinergias funcionais, a se constituírem de recursos que podemos nomear por “tecidos de força”, em torno dos corpos que as exteriorizam. Todos os seres vivos, por isso, dos mais rudimentares aos mais complexos, revestem-se de um “halo energético” que lhes corresponde à natureza. Articulando, ao redor de si mesma, as radiações das sinergias funcionais das agregações celulares do campo físico ou do psicossomático, a alma encarnada ou desencarnada está envolvida na própria aura ou túnica de forças eletromagnéticas, em cuja tessitura circulam as irradiações que lhe são peculiares. Evidenciam-se essas irradiações, de maneira condensada, até um ponto determinado de saturação, contendo as essências e imagens que lhe configuram os desejos no mundo íntimo, em processo espontâneo de autoexteriorização.Somente foi possível comprovar de forma objetiva a existência da aura a partir das pesquisas de Semyon Davidovitch Kirlian, a quem se atribui a invenção de uma máquina com a capacidade de registrar objetivamente essa energia. Dá-se o nome de kirliangrafia, bioeletrografia, eletrofotografia ou ainda efluviografia a esse registro fotográfico, que muitos também chamam, embora impropriamente, de fotografia Kirlian.

Fonte de pesquisa: O Consolador.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Jerônimo Mendonça Ribeiro - O Gigante Deitado

Mesmo numa cama ortopédica, depois de perder os movimento e a visão, Jerônimo Mendonça, aquele rapazinho animado de Ituiutaba-MG, fundou dois Centros Espíritas, uma gráfica, escreveu 5 livros, gravou dois LPs e Fundou o Lar Espírita Pouso do Amanhecer.

Jerônimo proferia palestras por todo Brasil, viajando em sua cama personalizada, na qual permaneceu por 30 anos até seu desencarne em novembro de 1989, aos 50 anos de idade.


Relatos sobre o Gigante Deitado


Algumas curiosidades


Fundou o Lar Espírita “Pouso do Amanhecer” obra destinada ao amparo de órfãos, em Ituiutaba. Após 50 anos de profícua existência, desencarnou o “O Gigante Deitado”, apelido dado por seus amigos e pela imprensa, e é o titulo do livro compilado por Jane Martins Vilela. Dele extraímos o seguinte e expressivo texto:



“Imagine o leitor, um homem totalmente paralítico, num leito há mais de 30 anos, sem mover o pescoço, cego há vinte anos, com terríveis dores no peito, necessitando do peso de quilos de areia para suportar essas dores! Esse homem resignado e sereno viajou pelo Brasil a fora proferindo palestras, cantando, consolando e orientando centenas de pessoas”



.Resumo BiográficoJerônimo nasceu na cidade de Ituiutaba (MG), em uma família com grandes dificuldades materiais e teve uma infância normal.



Até os 15 anos de idade, Jerônimo frequentou a Igreja Presbiteriana onde fazia palestras. Porém, depois da morte da avó, ele sentiu a nescessidade de conhecer mais sobre a vida além-túmulo. Foi quando conheceu a doutrina espírita da qual se tornou adepto e passou a dirigir reuniões e eventos voltado aos jovens.



Aos 17 anos, quando revelou-se um bom jogador de futebol, começou a sentir os sintomas da doença que acabaria por imobilizá-lo, a artrite reumatóide. Aos 19 começou a usar muletas e, sem encontrar uma cura na medicina, parou de trabalhar. Então, ele foi gradativamente a uma cadeira de rodas e depois a uma cama ortopédica. Somando-se a isto tudo, ele teve perda gradativa da visão e problemas cardíacos. Apesar das grandes dificuldades, ele sempre mantinha o bom ânimo e dava conselhos a milhares de espíritas que vinham para pedir aconselhamentos. Ele viaja o Brasil inteiro graças a um leito anatômico projetado para ele.



Dentre outras instituições, como creches, Jerônimo fundou os centros espíritas: Seara de Jesus, Manoel Augusto da Silva e Lar espírita Pouso do Amanhecer.



Escreveu os livros: Crepúsculo de um Coração, Cadeira de Rodas, Nas pegadas de um Anjo, Escada de Luz, De mãos dadas com Jesus e Quatorze anos depois (em co-autoria).



Síntese biográfica

Data de Nascimento: 1º. de novembro de 1939 Nome de registro: Jerônimo Mendonça Ribeiro Data da desencarnação: 26 de novembro de 1989Estado Civil: SolteiroLocal de Nascimento: Ituiutaba - Minas Gerais Local da desencarnação: Ituiutaba - Minas Gerais

Filiação

Pai: Altino Mendonça
Mãe: Antonia Olímpia de Jesus

Fonte:

http://espiritismo-br.blogspot.com/2009/05/jeronimo-mendonca-o-gigante-deitado.html

Aborto Sentimental

As estimativas estatísticas, descritas por especialistas sociais e de saúde, da incidência de aborto delituoso em nosso meio, são certamente alarmantes e suas complicações sobre a saúde da mulher indiscutivelmente preocupantes. Essa rotina abortiva clandestina em nossa sociedade termina por mascarar falha clamorosa na legislação vigente em nosso país a esse respeito.Durante a Segunda Guerra Mundial, houve excessos de toda ordem, e inclusive sexuais, da parte dos soldados invasores contra as mulheres dos territórios conquistados, o que, em certo percentual, resultou em gravidez. Por isso mesmo, sob o impacto da emoção e da comoção desse período e em nome do "princípio do estado de necessidade" contra essas dolorosas conseqüências - e respaldados em uma certa "ética" (?) -, os legisladores de grande número de nações lutaram por conseguir a legalização ou descriminação do que se passou a denominar de aborto sentimental, ou seja, do aborto instituído como opção materna para os casos de gravidezes conseqüentes a estupros. Sobre o assunto, assim se posiciona o Código Penal Brasileiro, em seu artigo 128:"Não se pune o aborto praticado pelo médico: ( ... ); II. se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, do seu representante legal".Mais que palpável serem as bases para essa postura jurídica eminentemente de caráter emocional e totalmente vazia de um estudo da condição ontológica do ser em desenvolvimento embriológico. ( ... )Os Espíritos reveladores em O Livro dos Espíritos, questões 358 e 359, respondendo às indagações formuladas por Allan Kardec sobre a temática do aborto, apenas admitem o aborto terapêutico, isto é, o que tem por móvel preservar a vida da gestante, quando em real perigo.Bem o sabemos, mormente em nosso mundo evolutivo, que se um Espírito enfrenta tal situação, isso não se dá sem motivos, que não os seus próprios débitos nessa área; mas, não é menos verdade o alerta de Jesus para não interferirmos nos mecanismos naturais da Lei, quanto à penalidade imposta por ela, a fim de não nos caracterizarmos como "motivo de escândalo" (Mateus, 17:6 a 11).A vida é o bem maior que nos concede o Criador para o auto-aperfeiçoamento espiritual, e somente o risco desse bem pode tornar admissível o sacrifício de uma vida que se inicia em favor de outra já plenamente adaptada à dimensão material e, por isso mesmo, em plena vigência da assunção dos seus compromissos para com a família e com a sociedade.

Cajazeiras, Francisco de A. C. Reformador, nov. 1997. (Transcrição parcial). Apud O Que Dizem os Espíritos Sobre o Aborto, Capítulo VI, FEB.

* * * Estude Kardec * * *

Mensagem mandado via e-mail por Reflexãoespírita.

A préexistência e o subconciente


A doutrina da preexistência do espírito está em íntima relação com a da sobrevivência ao corpo.
A lei das vidas sucessivas vem em apoio a esta verdade consoladora e luminosa.
A vida não começa no berço e não termina no túmulo.
É nas vidas múltiplas na Terra e em outros mundos que adquirimos, conhecimentos e vamos nos libertando da ignorância que nos prende à infância do espírito.
É no perispírito que se gravam todas as imagens fornecidas à mente pelo mundo exterior, ele é o repositório de todas as aquisições, de todos os conhecimentos adquiridos, de tudo o que aprendemos, vimos, ouvimos e sentimos através das existências que percorremos...
Está, portanto, no perispírito a sede exclusiva da subconsciência.
A aceitação da subconsciência, em determinadas condições, implica, portanto, a aceitação da preexistência e da sobrevivência espiritual, bem como a reencarnação dos espíritos.
Quer isto dizer que os materialistas e os espiritualistas que não aceitam a reencarnação, não podem invocar a teoria do subconsciente para explicar fenômenos que estão na esfera do animismo; assim não explicam, porque não aceitam a doutrina das vidas múltiplas, a razão de ser da precocidade ou os “meninos prodígios”, que tanto os maravilha.
De fato, como dar provas de conhecimentos que se não se adquiriu na Terra, se a alma começa e termina com o corpo ou se a alma, como dizem o Catolicismo e o Protestantismo foi criada com o corpo?
Como proclamar a “teoria do inconsciente” - com “aquisições anteriores” se se tem certeza que o indivíduo, com quem ou em quem se observa os fenômenos, nenhuma aquisição tem de tudo a que disse e dos altos conhecimentos que manifestou?
Um indivíduo, por exemplo, em estado de transe, de sonambulismo, fala do que não estudou, trata de assuntos altamente científicos ou filosóficos que não estão ao seu alcance em estado normal, quando não há aí interferência de um Espírito, uma outra personalidade, não há dúvida que a “teoria do subconsciente” aí é manifesta, mas sem dúvida alguma, também essa teoria não é um derivativo materialista e sim está intimamente ligada aos princípios espíritas da preexistência e vidas sucessivas.
O corpo humano nada pode; o espírito sim, quando mais ou menos livre dum organismo denso e grosseiro que constitui o seu invólucro na Terra, pode dominar esse invólucro, e ler, remontando à corrente do passado, uma a uma, as páginas da sua existência integral, cujas ações e ideias desfilam ao longo do trajeto de suas encarnações.


Por: Cairbar Schutel, no livro “Os Fatos Espíritas e as Forças X” - 1926livro:

Mensagem mandado via e_mail por "Espírita na Net"
http://espiritananet.blogspot.com/

PRECE DO ENTENDIMENTO


Agradeço as bênçãos que me deste, sem que eu soubesse compreendê-las.

Roguei-te paz e me enviaste as tribulações que me tumultuaram o recanto de ação, compelindo-me a lutar, por dentro de mim, para asserenar aqueles que me cercam e somente após reconhecê-los tranqüilos é que notei a paz de todos eles, habitando-me o coração.
Supliquei-te defesa e determinaste que forças contrárias ao meu reconforto me atingissem o espírito e o ambiente em que me encontro, obrigando-me a longo esforço para criar refúgio e apoio para quantos me confiaste ao amor e, apenas depois de observá-los felizes, é que reconheci comigo a alegria de todos eles em forma de segurança.
Obrigado, Senhor, porque não me doaste aquilo de que eu precisava, segundo as minhas requisições e sim de acordo com as minhas necessidades.
E agradeço, ainda, porque me mostraste, sem palavras, a significação do ensino que transmitiste ao teu apostolo da humildade:

- “É dando que se recebe”.

pelo Espírito Meimei - Do livro: Deus Aguarda, Médium:
Francisco Cândido Xavier.

Acesse o nosso site:
www.caminhosluz.com.br

Mensagem mandado via e-mail por Caminhos de Luz
Centro Espírita Caminhos de Luz-Pedreira-SP-Brasil

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Chico Xavier, Esperando por Ti - (Meimei)

http://www.youtube.com/watch?v=jxsSogfpsqA

Divaldo Franco - Oração do Agradecimento - Youtube

http://www.youtube.com/watch?v=OO4ro-0VSD0

Divaldo Franco - Jesus e a mulher atormentada-Youtube

http://www.youtube.com/watch?v=c4SjYet5Akw&feature=player_embedded

A Canção Favorita de Chico Xavier - Assista no Youtube

http://www.youtube.com/watch?v=JaKnY9PcfJs&feature=player_embedded

Mensagem do dia - OLHOS

Mensagem Psicografada.

“Eles têm os olhos cheios de adultério.”
— (2ª EPÍSTOLA A PEDRO, CAPÍTULO 2, VERSÍCULO 14.)

“Olhos cheios de adultério” constituem rebelde enfermidade em nossas lutas evolutivas.
Raros homens se utilizam dos olhos por lâmpadas abençoadas e poucos os empregam como instrumentos vivos de trabalho santificante na vigília necessária.
A maioria das criaturas trata de aproveitá-los, àfrente de quaisquer paisagens, na identificação do que possuem de pior.
Homens comuns, habitualmente, pousam os olhos em determinada situação apenas para fixarem os ângulos mais apreciáveis aos interesses inferiores que lhes dizem respeito. Se atravessam um campo, não lhe anotam a função benemérita nos quadros da vida coletiva e sim a possibilidade de lucros pessoais e imediatos que lhes possa oferecer. Se enxergam a irmã afetuosa de jornada humana, que segue não longe deles, premeditam, quase sempre, a organização de laços menos dignos. Se encontram companheiros nos lugares em que atendem a objetivos inferiores, não os reconhecem como possíveis portadores de idéias elevadas, porém como concorrentes aos seus propósitos menos felizes.
Ouçamos o brado de alarme de Simão Pedro, esquecendo o hábito de analisar com o mal.
Olhos otimistas saberão extrair motivos sublimes de ensinamento, nas mais diversas situações do caminho em que prosseguem.
Ninguém invoque a necessidade de vigilância para justificar as manifestações de malícia. O homem cristianizado e prudente sabe contemplar os problemas de si mesmo, contudo, nunca enxerga o mal onde o mal ainda não existe.
Do livro Fonte Viva

Médium - Francisco Cândido Xavier
Ditado pelo espírito EMMANUEL

Sempre Acima

A pirâmide da elevação tão somente se alteia, com a necessária segurança, quando erguida em quatro ângulos distintos:



compreender;





aceitar;amar;servir.





Quem compreende - perdoa sempre.



Quem aceita - vê mais longe.



Quem ama - ilumina.



Quem serve - conquista.


Xavier, Francisco Cândido; Baccelli, Carlos A. Da obra: Brilhe Vossa Luz. Ditado pelo Espírito Emmanuel. Capítulo 1. Araras, SP: IDE.


* * * Estude Kardec * * *

domingo, 10 de janeiro de 2010

Divaldo Franco Fala de Milagres na Youtube

http://www.youtube.com/watch?v=hkJ-QZ0jRG0&feature=player_embedded#

Mensagem do Dia

COM CARIDADE


“Todas as vossas coisas sejam feitas com caridade.” — Paulo. (1ª EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS, CAPÍTULO 16, VERSÍCULO 14.)


Ainda existe muita gente que não entende outra caridade, além daquela que se veste de trajes humildes aos sábados ou domingos para repartir algum pão com os desfavorecidos da sorte, que aguarda calamidades públicas para manifestar-se ou que lança apelos comovedores nos cartazes da imprensa.
Não podemos discutir as intenções louváveis desse ou daquele grupo de pessoas; contudo, cabe-nos reconhecer que o dom sublime é de sublime extensão.
Paulo indica que a caridade, expressando amor cristão, deve abranger todas as manifestações de nossa vida.
Estender a mão e distribuir reconforto é iniciar a execução da virtude excelsa. Todas as potências do espírito, no entanto, devem ajustar-se ao preceito divino, porque há caridade em falar e ouvir, impedir e favorecer, esquecer e recordar. Tempo virá em que a boca, os ouvidos e os pés serão aliados das mãos fraternas nos serviços do bem supremo.
Cada pessoa, como cada coisa, necessita da contribuição da bondade, de modo particular.
Homens que dirigem ou que obedecem reclamam-lhe o concurso santo, a fim de que sejam esclarecidos no departamento da Casa de Deus, em que se encontram. Sem amor sublimado, haverá sempre obscuridade, gerando complicações.
Desempenha tuas mínimas tarefas com caridade, desde agora. Se não encontras retribuição espiritual, no domínio do entendimento, em sentido imediato, sabes que o Pai acompanha todos os filhos devotadamente.
Há pedras e espinheiros? Fixa-te em Jesus e passa.



Do livro Fonte Viva


Médium - Francisco Cândido Xavier


Ditado pelo espírito EMMANUEL

sábado, 9 de janeiro de 2010

Revista - Fala Meu! - Fala Mocidades Espíritas Unidas

http://revistafalameu.com.br/blog/

BBB - O significado do Big Brother

Foi publicado em Israel uma matéria recebida pelo jornal e canal de TV Idabroot onde foi feita a comparação entre a proposta e regras do programa Big Brother (no caso, o Big Brother Israel), com a jornada de nossa alma neste mundo. Vale a pena dar uma conferida e ver que às vezes de algo tão superficial se pode aprender algo tão profundo.As regras básicas do programa, que podemos entender em nossas vidas.



1) Ninguém entra na casa contra sua vontade (assim como a alma não vem para o mundo contrariada, já que a alma aceita o desafio para tentar atingir sua missão).



2) Os participantes assinam um contrato onde se comprometem a respeitar o próximo (pré-condição).



3) Cada canto da casa é filmado, cada palavra é escutada e cada parede serve de testemunha para os próprios atos de cada pessoa.



4) Depois de um tempo, já acostumado com as câmeras, o participante já acaba esquecendo que tudo está sendo gravado e em alguns casos, já tenta escapar do controle da câmera.



5) Existem comandos positivos e proibições, além das missões especiais.



6) O descumprimento das regras acaba afetando o grupo como um todo, e mesmo os que não tiveram culpa, acabam recebendo também punição por ser parte do grupo transgressor.



7) Passar por um teste específico pode beneficiar todo o grupo.



8 ) Tem comandos e missões em que o pagamento é imediato.



9) Quando a pessoa se sente mal ou deprimida, existe a opção de se isolar em um quarto à parte e conversar com o "big brother" que escutará todas suas necessidades.





10) Apesar de todos terem concordado no cumprimento de respeito ao próximo, muitos acabam por transgredir e tentam justificar seus atos, ao invés de assumir o erro.



11) Todos tem o poder de escolha, em cumprir as regras ou não, de tentar completar suas missões ou arruiná-las.



12) Existem participantes que tentam impedir que aqueles que desejam descumprir as regras, não o façam, já que tal atitude implicará em punição coletiva.



13) Existe um orçamento decidido de princípio e ninguém poderá ultrapassar este orçamento.

14) São elaborados novos desafios a cada momento para testar a ética dos participantes e o auto controle.



15) Ao final de cada dia existe uma tabela de tudo que foi feito durante aquele dia.



16) Atitude desrespeitosa ou ruim com o próximo, o coloca em situação de ser desclassificado.



17) A maior chance de chegar ao final da competição depende da conduta ética com o próximo.



18) Os que estão fora da casa, amam ou rejeitam os participantes de acordo com seus comportamentos.



19) Qualquer que seja o tamanho da fofoca ou atitude, tudo é gravado, não tendo como omitir seus próprios atos.



20) Se um ato foi feito sem a intenção de ser algo ruim, mas causou uma má impressão, será possível consertar o ato e provar que na verdade a intenção foi boa.



21) Ao participante foi concedida uma grande força para conduzi-lo à determinadas decisões, manipular e influenciar, porém cabe aos que estão fora da casa tomar a decisão final.



22) De tempos em tempos é decidido pelos que estão fora da casa, julgando cada passo, o poder de acusar e excluir da competição determinados participantes.



23) A maioria dos participantes não quer ser excluído da casa, já que optaram desde o começo a entrar para vencer, cumprindo com as regras estipuladas pelo criador do programa.



24) Quando um participante é excluído, seus amigos e parentes tentam defendê-lo (o mesmo quando uma alma sai deste mundo, seus parentes e amigos mais próximos, que já estão no mundo das almas, tentam interceder em seu favor para ajudá-lo).



25) É permitido aos participantes solicitar aos seus familiares apoio e que intercedam junto ao "diretor” em seu favor.



26) Existem casos extremos, onde alguns participantes pedem para deixar a casa, apesar de terem aceitado em entrar e enfrentar os desafios (alusão a pessoa que comete o suicídio).



27) Os familiares vem receber os excluídos da casa, juntamente com um grande público.



28) Quando o participante sai da casa, lhe são mostradas suas cenas durante o período que esteve na competição, cenas ruins e boas.



29) Existem situações que aos olhos do participante parecem totalmente absurdas e injustas, porém estas situações, aos que estão fora da casa, fazem todo sentido, já que vêem o "filme" como um tudo.



30) Em situações de má conduta e exclusão da casa, assistir suas atitudes (cenas) diante do grande público já seria o pior castigo (vergonha).



31) Para aquele que se supera, passando por seus testes, lhe aguarda um grande prêmio no final da competição.



32) Ao campeão parece que todo o programa e a competição foi feita especialmente para ele.Nossa vida é um grande reality-show - Qual será o desfecho? A diferença é que no final o jogo é para valer.



Enviado via e-mail por Forum Espírita:



http://www.forumespirita.net/fe/index.php

Acesse:http://elizandraapp.blogspot.com/

http://elizandraapp.blogspot.com/

Sexo e Obsessão

Espíritos perturbados em si mesmos reencarnam-se anatematizados por desequilíbrios físicos e psíquicos que procedem das lembranças negativas e dos erros anteriormente praticados.



Espíritos inquietos reemboscam-se na indumentária fisiológica, açulados por falsas necessidades a que se atiraram impensadamente nas existências passadas.



Espíritos aturdidos recomeçam a experiência carnal sob o guante de paixões que devem superar e derrapam nas experiências comprometedoras em que mais se infelicitam.



Espíritos ansiosos vitalizam as ideias que os atormentam e estabelecem conexões enfermiças com outras mentes, engendrando dramas obsessivos de consequências lastimáveis.



Espíritos viciados se reacondicionam no corpo somático e se permitem acumpliciamento com outros seres reencarnados em ultrizes processos de vampirização recíproca, em que desarticulam os centros genésicos, passando a experimentar desditas inenarráveis.



Estatísticas eficientes realizadas do lado de cá informam que os processos infelizes da criminalidade e do desespero procedem invariavelmente do ódio. Merece, porém, examinar, que o ódio resulta das frustrações afetivas, das ansiedades incontidas, do egoísmo exacerbado, da maledicência sinistra, da ira frequente, das ambições desmedidas, dos amores alucinados que se conjugam em nefandos conciliábulos de imprevisíveis resultados.



Por isso, o amor é fundamental na vida de todos.



E por ser o sexo a fonte poderosa que faculta a perpetuação da espécie, entre os homens, invariavelmente vai confundindo nos delineamentos afetivos, como fator essencial para a comunhão, senão o único meio de exteriorização do amor.



Diariamente, milhões de criaturas mal informadas ou desavisadas, fascinadas pelas ilusões do prazer, arrojam-se a despenhadeiros da loucura, por frustrações e desassossegos sexuais. Sublime campo de experiências superiores normalmente se converte em paul sombrio de miasmas asfixiantes e tóxicos nefastos.



Através dele, todavia, o espírito que recomeça a caminhada na Terra encontra o regaço materno, as mãos vigorosas da paternidade, os braços fraternos transformados em asas de socorro, o ósculo da amizade pura e a certeza do reequilíbrio na oportunidade nova, como porta abençoada para a própria redenção.Não o esqueças propositadamente nos cometimentos humanos em que te encontras. Não o espicaces levianamente, buscando as expressões da sua violência. Sublima-o pela continência, mediante a correção do comportamento, através da disciplina mental.



Não esperes a senectude para que te apresentes sereno.



Muitas pessoas idosas expressam amarguras, que decorrem de frustrações coercitivas a que se viram impelidas; outras se caracterizam conduzindo excessivas doses de pudor, após a travessia lamentável pelos perigosos rios do uso desequilibrado, de que se arrependem dolorosamente, descambando para a aversão sistemática; diversas fingem ignorá-lo, após perderem as exigências naturais pelo cansaço e disfunção que a velhice impõe...



Muitos males que não podem ser catalogados facilmente decorrem de íntimas inquietações nos departamentos do sexo atribulado, desde os dias da juventude...



Em razão disso, ama, quanto te permitam as forças.



Não esperes, porém, que o ser amado seja compelido a responder-te às aspirações.



Provavelmente esse espírito está vinculado a outro espírito e chegaste tarde, não te sendo facultado desatrelá-lo das ligações a que se permitiu prender espontaneamente.



Se chegas antes, não o atormentes com exigências, porque é possível que o compromisso dele esteja à frente. Se te aproximas tardiamente e desfazes os laços que já mantém, não fruirás a felicidade, e se impedes que marche na direção das tarefas para as quais reencarnou sofrerás, mais tarde, o travo da desilusão, quando passe o infrene desejo imediato...



Entrega o teu amor à vida e envolve-o nas vibrações da ternura que felicita e dulcifica aquele que ama, quanto o que é amado.



Se, todavia, não possuíres fôrças para o cometimento, não te permitas a conjectura de sonhos escravocratas. Antes, ora e roga o socorro do Alto, para que os anjos guardiães vigilantes te distendam mãos compassivas e bálsamo tranquilizador.



O teu íntimo amor resplandecerá um dia, após a superação do tormento sexual, em paisagem de festa em que o teu espírito cantará a música da liberdade e da paz.



*Há mentes ociosas, na Erraticidade, atormentadas e sedentas, vitimadas por paixões que ainda não se aplacaram, que estão realizando incessante comércio obsessivo com os que se permitem, na Terra, as alucinações sexuais e os desavisos afetivos. Em conúbios terríveis atiram-se com virulência, explorando os centros genésicos dos encarnados e esfacelando neles a esperança e a alegria de viverem.



Sutilmente instilam os pensamentos depressivos ou açulam falsas necessidades, absorvendo por processos mui complexos as expressões do prazer fugidiço e instalando as matrizes de desequilíbrios irreversíveis.



Vigia a mente e controla o sexo.Quando pensamentos inusitados te sombrearem os painéis mentais com ideias infelizes; quando afetos dúlcidos se transformarem nos recessos do teu coração em fornalha de desejos; quando a ternura com que envolves os a quem estimas ou amas se te apresentar ardente ou angustiante; quando passares a sofrer dolorosas constrições na organização genésica tem cuidado!



Certamente estarás sendo obsidiado por outros Espíritos, encarnados de mente vigorosa ou desencarnados infelizes, em trama contínua para te arrojarem nos despenhadeiros da alucinação. Levanta o pensamento a Jesus e a Ele te entrega em regime de total doação, certo de que o Vencedor de todos os embates te ajudará a sair da constrição cruel, encaminhando-te na direção da harmonia. Para tanto, ora e trabalha pelo bem comum, e o bem de todos te oferecerá o lenitivo e a fôrça para a libertação a que aspiras.



*"Pois do coração procedem maus pensamentos, homicídios, adultérios, fornicações, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias". Mateus: capítulo 15º, versículo 19.



*"Ide, portanto, meus filhos bem-amados, caminha sem tergiversações, sem pensamentos ocultos, na rota bendita que tomastes. Ide, ide sempre, sem temor: afastai cuidadosamente tudo o que vos possa entravar a marcha para o objetivo eterno". Evangelho Segundo o Espiritismo - Capítulo 21º - Item 8, parágrafo 5.




Franco, Divaldo Pereira.

Da obra: Florações Evangélicas. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Capítulo 56. Salvador, BA: LEAL.




* * * Estude Kardec * * *



Mensagem enviada via e-mail por:

reflexaoespirita

NOTAS BREVES

Não perca tempo.
Não fuja ao dever.
Respeite os compromissos.
Sirva quanto possa.Ame intensamente.
Trabalhe com ardor.Ore com fé.
Fale com bondade.
Não critique.
Observe construindo.
Estude sempre.
Não se queixe.
Plante alegria
.Semeie paz.
Ajude sem exigências.
Compreenda e beneficie.
Perdoe quaisquer ofensas.
Atenda à pontualidade.
Conserve a consciência tranqüila.
Auxilie generosamente.
Esqueça o mal.
Cultive sinceridade, aceitando-se como é e acolhendo os outros como os outros são, procurando, porém, fazer sempre o melhor ao seu alcance.

pelo Espírito André Luiz -
Do livro: Sinal Verde,
Médium: Francisco Cândido Xavier.

Mensagem recebida via e-mail enviado por Centro Espírita Caminhos de Luz-Pedreira-SP-Brasil

SEJA



Seja Fonte.
Fonte de água pura e cristalina.Seja água abundante para quem tem sede de amor, de carinho.
De força, de apoio de diretriz.Se você não tem nenhum motivo para ser feliz,seja feliz por ser fonte.Por ser procurado por aqueles que precisam de você.
Seja Porto.
Porto de chegada de almas cansadas,Seja porto para aqueles que andam perdidos pelo mundo,E que precisam de um lugar tranquilo para descansar o fardo que carregam.Para ser porto de chegada, abrace, afague, receba, dê boas vindas.
Seja porto de saída,saída para quem precisar partir, despedindo-se das ilusões, das dores, dos fracassos e decepções.Partindo para uma vida melhor,para isso, ajude, apóie, converse, estenda as mãos, ouça, oriente.
Seja também porto seguro, para quem lhe ama e precisa de você. Porto seguro para os amigos, para a família, para quem precisar.Para ser porto seguro, esqueça o ego e pense no próximo, esqueça suas dores e amenize as dores do próximo.Se você não tem motivos para ser feliz,seja feliz por ser porto,para receber aqueles que procuram por você.
Seja Ponte.
Ponte que liga a vida terrena à eternidade do céu.Para ser ponte,compreenda, perdoe e deixe as pessoas passarem por você.Para ser ponte,esteja no fim da estrada daqueles que não encontram o caminho de volta.Seja a passagem e não o atalho,Seja o caminho livre e não o pedágio.Se você não tem outro motivo para ser feliz, seja feliz por ser ponte.Ponte significa união, ligação, laços de afeição.
Seja Estrada.
Estrada longa, gostosa de passear,Estrada iluminada de dia pelo sol e de noite pelo luar.Seja estrada que guia,Estrada que conduz a outros caminhos.Se você não tem outro motivo para ser feliz,seja feliz por ser estrada,estrada dos peregrinos da vida, estes plantarão flores aos seus pés.Seja estrada para os caminhantes do tempo,estes regarão suas flores.Seja estrada para os andarilhos do mundo,estes poderão colhê-las, e sentir seu perfume.
Seja Estrela.
Seja a estrela que mais brilha no firmamento.Seja a estrela inspiradora dos poetas,Dos românticos e apaixonados.Para ser estrela, ilumine os que lhe cercam,distribua luz gratuitamente.Seja estrela guia, estrela da sorte.Se você não tem outro motivo para ser feliz,seja feliz por ser estrela,Por que as estrelas estão sempre no alto,São soberanas porque guiam os navegantes.
Seja Chuva.
Chuva que molha os corações secos, vazios de amor, de esperança, de paz.Seja chuva que inunda os campos áridos, que molham os jardins, que dá vida a toda vegetação, e que faz transbordar os rios.Se você não tem outro motivo para ser feliz,seja feliz por ser chuva,a chuva é sempre esperada,Por que dela depende a continuidade de toda a humanidade.
Seja Árvore.
Árvore que dá frutos para quem tem fome.Que dá sombra e refresca o árduo calor dos caminhantes que seguem pela vida.Seja árvore que aninha, que acolhe os passarinhos, que enfeitam os quintais.Se você não tem outro motivo para ser feliz, seja feliz por ser árvore.Por que ser árvore é ter raízes sólidas e profundas.É ter braços que se alongam, que se estendem...É produzir flores para enfeitar a alma de alguém,É ser forte e enfrentar temporais.É ter suas folhas embaladas pelo vento,É ser molhada pela chuvaE acalentada pelo sol, é fazer parte da criação.Como um ser único.
Ser Fonte,Ser Porto,Ser Ponte,Ser Estrada,Ser Estrela,Ser Chuva,Ou ser Árvore,É servir a Deus!

Autor Desconhecido.Mensagem recebida via e-mail (Obrigada, Jeanne!)
Mensagem enviada via e-mail por Blog Espírita na Net à Blogoliviaespírita

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Acesse:http://souespirita.blogspot.com/

http://souespirita.blogspot.com/

Reflexão Espírita

http://www.reflexaoespirita.org.br/

Forum Espírita-Índice

http://www.forumespirita.net/fe/

Vade Mecum Espírita

http://www.vademecumespirita.com.br/goto/store/textos.aspx?SID=d7403b8ddf37f964ce517c8979aa5823&id=345

Centro Espírita Caminhos de Luz

http://www.caminhosluz.com.br/links.asp

Centro Espirita Batuíra - Sorocaba - site espírita

http://www.batuiranet.com.br/

Acesse:MUNDO MAIOR

http://www.mundomaior.com.br/

Audio, “Nosso Lar” de André Luiz psicografado por Chico Xavier.Audio para ouvir no Youtube

Assista no Youtube

Nosso Lar - Capítulo 01
Nosso Lar - Capítulo 02
Nosso Lar - Capítulo 03
Nosso Lar - Capítulo 04
Nosso Lar - Capítulo 05
Nosso Lar - Capítulo 06
Nosso Lar - Capítulo 07
Nosso Lar - Capítulo 08
Nosso Lar - Capítulo 09
Nosso Lar - Capítulo 10
Nosso Lar - Capítulo 11
Nosso Lar - Capítulo 12
Nosso Lar - Capítulo 13
Nosso Lar - Capítulo 14
Nosso Lar - Capítulo 15
Nosso Lar - Capítulo 16
Nosso Lar - Capítulo 17
Nosso Lar - Capítulo 18
Nosso Lar - Capítulo 19
Nosso Lar - Capítulo 20
Nosso Lar - Capítulo 21
Nosso Lar - Capítulo 22
Nosso Lar - Capítulo 23
Nosso Lar - Capítulo 24

Nosso Lar - Capítulo 25

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Programa Transição-Todos os Domingos as 15:15h na Rede Tv

http://www.programatransicao.tv.br/

Esclarecendo Dúvidas

O Espiritismo, conforme reconhece o Conselho Federativo Nacional, órgão da Federação Espírita Brasileira, é a Revelação prometida pelo Cristo de Deus para os séculos em que a Humanidade alcançasse um grau de assimilação mais elevado.



Os fenômenos psíquicos, tão velhos quanto o mundo, só atraíram a atenção dos intelectuais, quando surgiram os ocorridos em Hydesville, em 1848.



Em 1857, após observá-los e catalogá-los com o mais meticuloso rigor científico, Allan Kardec lançou ao mundo o primeiro livro da codificação dessa nova Revelação - “O Livro dos Espíritos”, criando o vocábulo Espiritismo para designar essa Revelação, então chamada e ainda conhecida em outros países pelo nome de Neo-Espiritualismo.



Difere o Espiritismo de todas as religiões conhecidas por demonstrar a lógica dos seus ensinos através de experiências científicas e por apresentar uma filosofia também baseada em experimentos e observações e documentada por uma legião de sábios de renome universal.



Religião científico-filosófica, confirmando os ensinamentos básicos de todas as religiões, não pretende demolir as que a precederam, antes reconhece a necessidade da existência delas para grande parte da humanidade, cuja evolução se processará lenta e inevitavelmente.



Doutrina religiosa, sem dogmas propriamente ditos, sem liturgia, sem símbolos, sem sacerdócio organizado, ao contrário de quase todas as demais religiões, não adota em suas reuniões e em suas práticas:



a) paramentos, ou quaisquer vestes especiais;b) vinho ou qualquer bebida alcoólica;


b) vinho ou qualquer bebida alcoolica;


c) incenso, mirra, fumo ou substâncias outras que produzam fumaça;



d) altares, imagens, andores, velas e quaisquer objetos materiais como auxiliares de atração do público;



e) hinos ou cantos em línguas mortas ou exóticas, só os admitindo, na língua do país, exclusivamente em reuniões festivas realizadas pela infância e pela juventude e em sessões ditas de efeitos físicos;



f) danças, procissões e atos análogos;



g) atender a interesses materiais terra-a-terra, rasteiros ou mundanos;



h) pagamento por toda e qualquer graça conseguida para o próximo;



i) talismãs, amuletos, orações miraculosas, bentinhos, escapulários ou quaisquer objetos e coisas semelhantes;



j) administração de sacramentos, concessão de indulgências, distribuição de títulos nobiliárquicos;



k) confeccionar horóscopos, exercer a cartomancia, a quiromancia, a astromancia e outras “mancias”;



l) rituais e encenações extravagantes de modo a impressionar o público;



m) termos exóticos ou heteróclitos para a designação de seres e coisas;



n) fazer promessas e despachos, riscar cruzes e pontos, praticar, enfim, a longa série de atos materiais oriundos das velhas e primitivas concepções religiosas.



O fenômeno psíquico pode surgir em qualquer meio religioso ou irreligioso e seu aparecimento pode conduzir a criatura ao Espiritismo, mas a consolidação da crença, o conhecimento das leis que presidem os destinos do homem e a perfeita assimilação da Doutrina Espírita só se conseguem através do estudo das obras de Allan Kardec e das que lhe são subsidiárias.



MISSÃO E DEVER



Renascido entre os ventos outonais do Rhone e do Saone, nas terras de Lion, chega com pujante dever a cumprir e nobre missão a desempenhar.



Quando menino, estuda e avança.



Na juventude, burila-se e cresce mais.



Na fase adulta, faz-se mestre-escola e trabalha no ensino, amando e avançando na própria profissão.



Como cidadão, observa, aprende, constrói imagens de um mundo novo de coerência com as leis do Altíssimo.



Aproximado dos fenômenos da Vida Imortal, contata os mortos da Terra e descobre um campo novo de aprendizado eloqüente.



Compreende o chamado e ajusta-se ao que tomou por dever.



Estuda, analisa, pergunta, escreve... e desatam-se os pensamentos estelares no intelecto humano.



Colige os ditos das Alturas e verifica a sanha do lado infeliz do Mundo Além.



Não se deixa engodar pelos trapaceiros, tampouco se empolga com os primeiros êxitos.



Toma os elogios à guisa de incentivo, dedicando-os ao Grande Guia, e recebe calúnias e outras agressões por combustível necessário a sua marcha.



Apresenta ao mundo a Doutrina dos Sempre Vivos, e incendeia os corações com amor e as mentes com sabedoria, vertidos dos campos do Infinito.



Enquanto os ventos do progresso a Doutrina Nova espargem, ele deixa o corpo carnal, que tomba insultado pela perda das forças mais básicas e torna-se um Astro a brilhar nos céus da cultura humana, tendo contribuído, eficazmente, para que a Terra se mostrasse melhor.



Allan Kardec, missionário grandioso de Jesus, além do legado esplendoroso que a Codificação Espírita representa, ensina a todos, por meio de uma vida sóbria e profunda, a cumprir deveres e atender a missão que, em verdade, o Criador confere a cada um dos Seus filhos.





Raul Teixeira. Ditado pelo Espírito Francisco de Paula Vítor.







* * * Estude Kardec * * *

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Espiritismo Capixaba, acesse:

http://www.espiritismocapixaba.com.br/

As Três Revelaçãoes: Moisés, Cristo e Espiritismo



Não penseis que eu tenha vindo destruir a lei ou os profetas: não os vim destruir, mas cumpri-los: - porquanto, em verdade vos digo que o céu e a Terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um único iota e um único ponto. (S. MATEUS, cap. V, vv. 17 e 18.)


MOISÉS


Na lei moisaica, há duas partes distintas: a lei de Deus, promulgada no monte Sinai, e a lei civil ou disciplinar, decretada por Moisés. Uma é invariável; a outra, apropriada aos costumes e ao caráter do povo, se modifica com o tempo.A lei de Deus está formulada nos dez mandamentos seguintes:

I. Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei do Egito, da casa da servidão. Não tereis, diante de mim, outros deuses estrangeiros. - Não fareis imagem esculpida, nem figura alguma do que está em cima do céu, nem embaixo na Terra, nem do que quer que esteja nas águas sob a terra. Não os adorareis e não lhes prestareis culto soberano. (¹)

II. Não pronunciareis em vão o nome do Senhor, vosso Deus.

III. Lembrai-vos de santificar o dia do sábado.

IV. Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viverdes longo tempo na terra que o Senhor vosso Deus vos dará.

V. Não mateis.

VI. Não cometais adultério.

VII. Não roubeis.

VIII. Não presteis testemunho falso contra o vosso próximo.

IX. Não desejeis a mulher do vosso próximo.

X. Não cobiceis a casa do vosso próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisas que lhe pertençam.


É de todos os tempos e de todos os países essa lei e tem, por isso mesmo, caráter divino. Todas as outras são leis que Moisés decretou, obrigado que se via a conter, pelo temor, um povo de seu natural turbulento e indisciplinado, no qual tinha ele de combater arraigados abusos e preconceitos, adquiridos durante a escravidão do Egito. Para imprimir autoridade às suas leis, houve de lhes atribuir origem divina, conforme o fizeram todos os legisladores dos povos primitivos. A autoridade do homem precisava apoiar-se na autoridade de Deus; mas, só a idéia de um Deus terrível podia impressionar criaturas ignorantes, em as quais ainda pouco desenvolvidos se encontravam o senso moral e o sentimento de uma justiça reta. E evidente que aquele que incluíra, entre os seus mandamentos, este: “Não matareis; não causareis dano ao vosso próximo", não poderia contradizer-se, fazendo da exterminação um dever. As leis moisaicas, propriamente ditas, revestiam, pois, um caráter essencialmente transitório.


O CRISTO


Jesus não veio destruir a lei, isto é, a lei de Deus; veio cumpri-la, isto é, desenvolvê-la, dar-lhe o verdadeiro sentido e adaptá-la ao grau de adiantamento dos homens. Por isso é que se nos depara, nessa lei, o principio dos deveres para com Deus e para com o próximo, base da sua doutrina. Quanto às leis de Moisés, propriamente ditas, ele, ao contrário, as modificou profundamente, quer na substancia, quer na forma. Combatendo constantemente o abuso das práticas exteriores e as falsas interpretações, por mais radical reforma não podia fazê-las passar, do que as reduzindo a esta única prescrição: "Amar a Deus acima de todas as coisas e o próximo como a si mesmo", e acrescentando: aí estão a lei toda e os profetas.Por estas palavras: "O céu e a Terra não passarão sem que tudo esteja cumprido até o último iota", quis dizer Jesus ser necessário que a lei de Deus tivesse cumprimento integral, isto é, fosse praticada na Terra inteira, em toda a sua pureza, com todas as suas ampliações e conseqüências. Efetivamente, de que serviria haver sido promulgada aquela lei, se ela devesse constituir privilégio de alguns homens, ou, sequer, de um único povo? Sendo filhos de Deus todos os homens, todos, sem distinção nenhuma, são objeto da mesma solicitude.Mas, o papel de Jesus não foi o de um simples legislador moralista, tendo por exclusiva autoridade a sua palavra. Cabia-lhe dar cumprimento às profecias que lhe anunciaram o advento; a autoridade lhe vinha da natureza excepcional do seu Espírito e da sua missão divina. Ele viera ensinar aos homens que a verdadeira vida não é a que transcorre na Terra e sim a que é vivida no reino dos céus; viera ensinar-lhes o caminho que a esse reino conduz, os meios de eles se reconciliarem com Deus e de pressentirem esses meios na marcha das coisas por vir, para a realização dos destinos humanos. Entretanto, não disse tudo, limitando-se, respeito a muitos pontos, a lançar o gérmen de verdades que, segundo ele próprio o declarou, ainda não podiam ser compreendidas.

Falou de tudo, mas em termos mais ou menos implícitos. Para ser apreendido o sentido oculto de algumas palavras suas, mister se fazia que novas idéias e novos conhecimentos lhes trouxessem a chave indispensável, idéias que, porém, não podiam surgir antes que o espírito humano houvesse alcançado um certo grau de madureza. A Ciência tinha de contribuir poderosamente para a eclosão e o desenvolvimento de tais idéias. Importava, pois, dar à Ciência tempo para progredir.


O ESPIRITISMO


O Espiritismo é a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e as suas relações com o mundo corpóreo. Ele no-lo mostra, não mais como coisa sobrenatural, porém, ao contrário, como uma das forças vivas e sem cessar atuantes da Natureza, como a fonte de uma imensidade de fenômenos até hoje incompreendidos e, por isso, relegados para o domino do fantástico e do maravilhoso. E a essas relações que o Cristo alude em muitas circunstâncias e dai vem que muito do que ele disse permaneceu ininteligível ou falsamente interpretado. O Espiritismo é a chave com o auxilio da qual tudo se explica de modo fácil.A lei do Antigo Testamento teve em Moisés a sua personificação; a do Novo Testamento tem-na no Cristo. O Espiritismo é a terceira revelação da lei de Deus, mas não tem a personificá-la nenhuma individualidade, porque é fruto do ensino dado, não por um homem, sim pelos Espíritos, que são as vozes do Céu, em todos os pontos da Terra, com o concurso de uma multidão inumerável de intermediários. É, de certa maneira, um ser coletivo, formado pelo conjunto dos seres do mundo espiritual, cada um dos quais traz o tributo de suas luzes aos homens, para lhes tornar conhecido esse mundo e a sorte que os espera.Assim como o Cristo disse: "Não vim destruir a lei, porém cumpri-la", também o Espiritismo diz: "Não venho destruir a lei cristã, mas dar-lhe execução." Nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo; mas, desenvolve, completa e explica, em termos claros e para toda gente, o que foi dito apenas sob forma alegórica. Vem cumprir, nos tempos preditos, o que o Cristo anunciou e preparar a realização das coisas futuras. Ele é, pois, obra do Cristo, que preside, conforme igualmente o anunciou, à regeneração que se opera e prepara o reino de Deus na Terra.


Allan Kardec. Da obra: O Evangelho Segundo o Espiritismo. 112 edição.

Capítulo I. Livro eletrônico gratuito em http://www.febnet.org.br/.


Federação Espírita Brasileira.


* * * Estude Kardec * * *

Buscando a alegria com Jesus



Essa tristeza que te domina, amargurando as tuas horas, é grave enfermidade que deves combater a partir de agora.
Nenhuma complacência para com ela, nem justificativa enganosa para aceitá-la. Os argumentos de infelicidade quanto de insatisfação não passam de sofismas e mecanismos de evasão da realidade.
Problemas todos os têm, com um imenso universo de apresentação. A falta deles geraria, por enquanto, desmotivação para a luta, para o progresso.
Essa nostalgia deprimente que te aliena e consome é adversária cruel, a que te entregas livremente sem reação, ampliando-lhe o campo de domínio, à medida que lhe cedes espaço.
Seja qual for a razão, fundamentada em acontecimentos atuais, deves transformar em bênção que te convida à reflexão e não ao desalento.
A tristeza é morbo prejudicial ao organismo, peste que consome a vida.
Tudo, em tua volta, é um hino de louvor, de alegria, de gratidão a Deus. Observa-o bem.
Somente o homem, porque pensa, se permite empolgar pela tristeza, descambando para os surdos conflitos da rebeldia.
Essa tristeza pode resultar de dois fatores, entre outros: reminiscências do teu passado espiritual e perturbação com repercussão obsessiva.
No primeiro caso, as impressões pessimistas devem ser eliminadas, alijando-as do inconsciente, sob pressão de ideias novas, agradáveis, positivas, que te cumpre cultivar, insistindo em fixá-las nos paineis mentais.
Se te acostumas a pensar bem, superarás as lembranças más. Os hábitos se enraízam, porque se repetem, dominando os automatismos da mente e do corpo.
Na segunda hipótese, a hospedagem mental e emocional de Entidades desencarnadas, malévolas, ocorre porque encontram sintonia nas tuas faixas psíquicas, estabelecendo contato hipnótico que se agrava com o tempo.
Em ambos os casos te encontras incurso em débitos para com as soberanas Leis da Vida.
Não te reencarnaste, porém, apenas para pagar, antes, sim, para ressarcir com amor, liberando-te dos compromissos negativos mediante as ações relevantes.
És candidato às cumeadas da montanha, e não um condenado às galés nas sombras do remorso inútil ou no charco das lágrimas perdidas.
Se permaneces na situação infeliz, tornas-te vítima de ti mesmo. Todavia, se te resolves por sair do caos, transformas-te em teu próprio psicoterapeuta.
Jesus, apenas uma vez, deixou-se vestir de tristeza, de amargura. No Getsêmani, quando só Ele velava e os amigos, ali próximos, dormiam, embora aquela fosse a hora decisiva, o pré-final. E o permitiu por piedade para com os companheiros invigilantes, que se não davam conta da gravidade do momento.
Sempre Ele cultivou a alegria da esperança, a bênção da saúde, a dádiva da paz.
O Seu, foi o ministério do júbilo, da transformação do homem e do mundo velhos em uma criatura e sociedade inteiramente novas.
Renascimento é vitória sobre a morte. E alegria que procede da libertação.
Rasga, portanto, essa mortalha de sombras sob a qual ocultas todas as tuas possibilidades de triunfo, e sai a semear fraternidade na grande vinha que te aguarda.
Realiza um novo, um atual encontro contigo mesmo e examina-te melhor, sem deplorares a situação em que te encontras, e vai na direção do êxito. Isto é fundamental, não como um pagamento, porém como um dever que te falta cumprir, a fim de te recuperares. Deus te concede esse direito e tens que corresponder-Lhe, usando-o em teu benefício.
Provavelmente sofres pressões, que são uma falta de humanidade, mas tua é a submissão a essa força constritora que aceitas.
Se, em verdade, queres sair da tristeza, podes. Em caso contrário, és responsável por ela, assim te comprazendo, o que é séria enfermidade.
“Alegrai-vos”, propôs Jesus, “é chegado até vós o reino de Deus.” Este reino está dentro de nós, esperando ser descoberto e habitado. Aguarda-te, desafiador. Chegou até onde estás. Dá o teu passo em sua direção, penetra-o, deixa-te por ele preencher e alegra-te para sempre, como herói que concluirá a luta.

Por: Joanna de ÂngelisLivro: Jesus e Atualidade
Psicografia: Divaldo Franco

Preciosidade do Tempo

Se existisse um banco que nos creditasse em conta 86.400 moedas todas as manhãs mas, que não transferisse o saldo de um dia para o seguinte, que não nos permitisse conservar esse capital e, no final do dia, cancelasse a parte dessa quantia que não tivéssemos usado, o que é que faríamos? Possivelmente, a nossa atitude seria de sacar até o último centavo cada dia e aproveitar todo o dinheiro, adquirindo o que desejamos, investindo em jóias, livros, imóveis, viagens. Enfim, em tudo aquilo que se constitui os nossos sonhos. Pois bem. Tal banco existe e se chama tempo. Cada dia nos deposita 86.400 segundos e toda noite dá por perdidos todos aqueles que deixamos de aplicar com proveito. Jamais transfere os saldos, nem permite que se gaste, diariamente, além dos segundos que se dispõe. Quando não utilizamos o disponível no dia, quem perde somos somente nós mesmos. Não existe possibilidade da recuperação dos fundos perdidos e não há condição alguma de se passar um cheque pré-datado, nem para o dia seguinte.





* * * A maioria das pessoas não percebemos ainda os valores do tempo. Existem aqueles de nós que abusamos desse tesouro, julgando que a riqueza nos é devida por Deus, esquecendo-nos de bem aproveitá-la. Oportuna a indagação, portanto, acerca do que fazemos do nosso tempo. Quantos o aniquilamos de qualquer forma. A própria sabedoria popular já afirma: matar o tempo. Muitos de nós o matamos em futilidades, com fofocas, calúnias e maledicências, semeando infelicidade nas alheias vidas e para si mesmo. Alguns de nós que priorizamos os bens materiais, afervoramo-nos à idéia de que tempo é dinheiro. Contudo, se nos empenhamos em demasia nas horas do trabalho que nos concedam maiores lucros, igualmente desprezamos as horas em conversas que não edificam, programas que nada acrescentam ao sentimento nobre ou ao intelecto. Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade dos segundos, complicando os caminhos dos homens. A Lei Divina estabelece, em Sua sabedoria, que todo excesso merece escassez e todo abuso exigirá restrições, porque em questão de tempo também cada um recebe exatamente o que semeia. Este o motivo pelo qual alguns que aprendemos o valor do tempo e desejamos muito realizar, na atualidade, percebemos que não dispomos de todo o tempo que desejaríamos para tal, esforçando-nos para agir sem perder a chance dourada dos minutos que passam com rapidez. Um dia de doação ao outro, empenho no bem, cultivo da harmonia e iluminação é muito importante para os homens, na sagrada execução das Leis Divinas.



* * * O apóstolo Paulo de Tarso, em sua Epístola aos Romanos, assinalou a importância do tempo, afirmando que aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz. Já reconhecia ele que o tempo é igualmente talento que o Pai nos concede, e como qualquer talento, não merece ser enterrado, no solo da inutilidade, mas utilizado com sabedoria para que suas bênçãos sejam multiplicadas. ESPECIAL:

Redação do Momento Espírita com base no cap.1 do livro Caminho, verdade e vida, pelo Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb, e no cap. A verdadeira riqueza, do livro Um presente especial, de Roger Patrón Luján, ed. Aquariana.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Lições de Amor e Perdão


O mundo conheceu o drama da mulher nigeriana que, por ter concebido fora do casamento, foi condenada a morrer apedrejada.
Sua história comoveu o Mundo, mas poucos a sabem em detalhes.
Poucos sabem que ela, aos 13 anos foi dada em casamento, pelos pais, a um homem de mais de 50 anos.
Após ela ter quatro filhos, foi repudiada por esse marido, com a alegação de que não cuidara de forma eficiente das crianças, permitindo que duas viessem a morrer.
Diga-se, de catapora, em uma região desolada, na savana nigeriana, com total falta de recursos.
Quando o médico chegou, era tarde demais.
Depois disso, ela se casou mais três vezes, tendo ao todo sete filhos.
Conforme a Lei Islâmica, foi repudiada por mais duas vezes e, do último marido, ela mesma pediu o divórcio.
Um primo distante, pertencente à família de seu pai a começou cortejar.
Toda vez que ela saía, ele a encontrava. Falava-lhe coisas gentis, agradáveis, que a foram seduzindo.
Prometeu-lhe casamento. Ela acreditou ter encontrado a felicidade.
Quando engravidou, feliz, lhe deu a notícia. Ele a aconselhou a fazer um aborto clandestino, que ela não aceitou.
Quando a gravidez não podia mais ser ocultada, ela foi denunciada à Corte Islâmica.
Quem a denunciou? Não foram os vizinhos, amigos ou curiosos. Foi seu irmão. O irmão mais querido.
Aquele que ela, ainda menina, auxiliara a cuidar, levando amarrado às costas muitas vezes.
O drama vivido por essa mulher foi pungente. Humilhada várias vezes, ao ter sua sentença de morte decretada, seu maior pesar foi que sua filhinha, Adama, ficaria sem mãe.
Duas grandes lições essa mulher passou ao Mundo.
A primeira, é que o fruto da sua ligação com o homem que a abandonou, o motivo da sua sentença de morte, é intensamente amado por ela.
Em nenhum momento, ela deixou de olhar para a menina com olhos de muito amor.
Mesmo condenada à pena capital, continuou a amamentá-la, acarinhá-la, considerando-a um presente de Deus.
“Minha filha me dá forças, ela é o meu alento.” – dizia.
A outra grande lição é a do perdão incondicional. Quando foi decretada sua sentença, o irmão que a denunciara a foi visitar.
Sem esperar que ele falasse, ela se aproximou dele e o abraçou.
Ele estava arrependido do que fizera. Dera ouvidos a amigos, não pensara nas conseqüências finais.
Misturaram as lágrimas. Ele se ofereceu para auxiliar a pagar o advogado que faria a apelação perante a Corte Islâmica.
Safiya foi perdoada. Considerada inocente.
Graças ao esforço de seu advogado e da grande pressão internacional.
A sua história auxiliará, em seu país, a outras mulheres, com certeza.
As suas lições de amor, de perdão, contudo, se fazem exemplo para o Mundo inteiro.
Curiosidades
Safiya vive no mesmo lugarejo, ao norte da Nigéria. Ela tornou a se casar.
Um jornalista italiano transformou em livro a sua história. Parte dos proventos advindos da venda do livro são doados a um projeto de apoio e assistência às mulheres e crianças nigerianas.
Tudo realizado por uma ONG italiana, fundada em 1965. Ao todo, essa ONG trabalha em 36 países da África, América Latina, Ásia e nos Bálcãs, envolvendo quase 1.800 operadores.
A solidariedade não tem fronteiras.

Redação do Momento Espírita. Com base no livro Eu, Safiya de Raffaele Masto, ed. Verus. Em 02.01.2008.

* * * Estude Kardec * * *

TOMADAS DE FORÇA

Partindo da certeza de que toda atitude é suscetível de ser imitada, compreendamos que o contágio da violência, em muitos casos, pode ser evitado, se não lhe oferecermos determinados pontos de ligação.
Os pontos a que nos referimos são de caracteres diversos, tais quais sejam:Gritos inúteis.Brincadeiras de mau gosto.Reclamações agressivas.Idéias de ódio.Intolerância em casa.Descortesias na rua.Gestos de vingança.Comentários infelizes.Respostas deprimentes.Perguntas sem necessidade. Críticas.Palavrões.Ironias.Azedume.Cólera.Impaciência.
Observamos que a energia elétrica, quase sempre, se aplica através de tomadas e convencemo-nos de que a força mental funciona, também, assim.


pelo Espírito Emmanuel - Do livro: Paz, Médium: Francisco Cândido Xavier.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Audios, livros e apostilas de estudos espíritas, acesse:http://www.espacoespirita.net/
Bem Aventurados os Simples



Caíra a noite e o viajante pedia socorro a Deus. Sentia-se doente. Longa fora a caminhada. Doía-lhe o corpo. Estava exausto. Orando sempre, encontrou árvore acolhedora que lhe pareceu agasalhante refúgio. No pé do tronco anoso, grande cova caprichosamente forrada de raízes era leito ao luar. - Oh! - suspirou o viajor fatigado - Deus ouviu-me! Afinal, o repouso! Ajoelhou-se e ia estender o manto roto no chão, quando verdadeira nuvem de maruins surgiu no assalto. Picadas na cabeça, no rosto, nas mãos, nos pés... E eram tantos os dardos vivos e volantes em derredor que o pobre recuou espavorido, para dormir ao relento, entre as pedras e espinheiros da retaguarda. De corpo dorido, pensava desalentado: - Tolo que sou de acreditar na oração! Estou sozinho! Nada de Deus! Na manhã seguinte, porém, retomando a marcha, voltou à árvore do caminho e, somente aí, reconheceu, admirado, que a grande cova de que fora obrigado a afastar-se era a moradia de vários escorpiões.

*Não descreia da prece em tempo algum. E nos casos em que você encontre empecilhos para possuir o a que mais aspira, guarde, entre aborrecimentos e provações, a certeza de que, muitas vezes, o que lhe parece uma situação invejável não passa de ninho enganador, onde se ocultam os lacraus da morte.




Vieira, Waldo. Ditado pelo Espírito Valérium. FEB..


* * * Estude Kardec * * *__._,_.___
Mansão do Caminho:http://www.mansaodocaminho.com.br/
Faculdades integradas "Espírita":http://wikimapia.org/155575/Faculdades-Integradas-Esp%C3%ADrita

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Lista de Blogs


Curso de Ingles Grátis

Ser Especial



Ser especial


Conta-se que um famoso palestrante começou um seminário segurando uma nota de cem reais. Para as cerca de duzentas pessoas que se encontravam na sala, ele perguntou quem queria aquela nota.
Todos ergueram a mão.

Então, ele amassou a nota e perguntou outra vez quem desejava possuí-la. As mãos continuaram erguidas.
Ele amassou a nota um tanto mais. Depois de se encontrar bem amarrotada, a mostrou ao público e repetiu a pergunta.

Eles continuavam a querer a nota. Agora, pareciam ansiosos, esperando que ele decidisse, de uma vez por todas, quem a receberia.

Mas, o palestrante a colocou com cuidado sobre a mesa, procurando alisá-la, a fim de que melhorasse seu aspecto. Enquanto ia fazendo isso, lentamente, foi falando:

O que acabamos de vivenciar nos deve servir de grande lição. Não importa o que eu faça com o dinheiro, vocês ainda irão querer esta nota, porque ela não perde o valor.
Amarrotada, amassada, dobrada, envelhecida, enrugada, ela continuará a ter o mesmo valor, cem reais.

Pois bem. Em nossas vidas também ficamos um tanto amassados, amarrotados pelas desilusões que nos permitimos, pelas dificuldades próprias da vida, pelo cansaço que vai tomando conta de nós.

Às vezes, nos dobramos ante o peso das dores que nos chegam. De outras, o pranto que derramamos pela perda financeira ou pelo abandono de um amigo, nos deixa com aspecto doentio, enrugado. É como se nos permitíssemos murchar pela dor.

Os anos pintarão marcas em nossas faces, alterando o brilho dos olhos e a maciez da pele. As mãos perderão algo da sua flexibilidade e as pernas demorarão um pouco mais para a realização dos movimentos.

A nossa memória poderá nos pregar algumas peças, ensejando-nos trocar nomes de pessoas, esquecer datas importantes ou fatos ocorridos.

De outras vezes, poderemos nos sentir como notas sujas, pelas decisões erradas que tomamos. É quando o remorso chega e tenta se assenhorear de nossa mente.

Quando tudo isso acontece, nos sentimos homens ou mulheres sem valor.

Mas, não é verdade. Não importa quanto estejamos sujos, maltratados, amarrotados, pisados, enrugados. Continuamos a ter valor. Um valor especial.

Isso porque cada um de nós é especial. Somos espíritos imortais e se, a caminho da perfeição, passamos por pântanos, estradas solitárias e lamaçais, ainda assim continuamos a ser especiais.


*   *   *

Não entremos em depressão por descobrir que somos uma pessoa com muitas falhas.
É sempre tempo de recomeçar. Levantemos a cabeça. Tomemos a decisão. E mudemos.
Se praticamos o mal, proponhamo-nos a consertar o que for possível.

Se estamos magoados, sacudamos a poeira dos sentimentos que nos deixam doentes, observemos o dia que nasce e conscientes de que somos únicos, adentremos pelos caminhos que produzem vontade de viver.

Se, por acaso, descobrirmos que ninguém nos ama, tenhamos certeza que, acima e além de todos, quem nos criou, nos ama de forma incondicional.

Assim, espanquemos a tristeza. Acabemos com o desânimo.
Lembremos: hoje é o melhor dia de toda nossa vida. E somos seres muito, muito especiais.

Redação do Momento Espírita, com base no
artigo Para um amigo especial, de autoria
ignorada.
Em 23.4.2014.

FEDERAÇÕES ESPÍRITAS

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DO ACRE

Federação Espírita de Alagoas

Federação Espírita do Amapá
Federação Espírita Amazonense
Federação Espírita do Estado da Bahia
Federação Espírita do Estado do Ceará
Federação Espírita do Distrito Federal
Federação Espírita do Estado do Espírito Santo
http://www.feees.org.br/
Federação Espírita do Maranhão
http://www.femar.org.br/paginas/proximos_eventos.php Federação Espírita do Estado do Mato Grosso http://www.feemt.org.br/
União Espírita Mineira
http://www.uemmg.org.br/ Pará Espírita http://www.paraespirita.com.br/site3/ Federação Espírita Paraibana http://fepb.org.br/ Federação Espírita do Paraná http://www.feparana.com.br/ Federação Espírita Piauense http://www.fepiaui.org.br/site/ Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro http://www.ceerj.org.br/portal/ Federação Espírita do Rio Grande do Norte http://www.fern.org.br/ Federação Espírita do Rio Grande do Sul http://www.fergs.org.br/portal/ Federação Espírita Raraimense http://www.fer.org.br/ Federação Espírita Catarinense http://www.fec.org.br/ Portal da Federação Espírita do Estado de São Paulo http://feesp.com.br/eventos/palestras/ Federação Espírita do Estado de Sergipe http://www.fees.org.br/ Federação Espírita do Estado do Tocantins http://www.feetins.org.br/ Federações Espírita http://www.fern.org.br/movimento-espirita/links/14-federacoes.html

NATAL É JESUS

“Há mais, muito mais, para o Natal do que luz de vela e alegria; É o espírito de doce amizade que brilha todo o ano. É consideração e bondade, é a esperança renascida novamente, para paz, para entendimento, e para benevolência dos homens.”